Make your own free website on Tripod.com

Home

OBJETIVOS ESCOTEIROS | SABE O QUE É ESCOTISMO ? | BOLETIM ALFREDÃO | RAMO LOBINHO | RAMO ESCOTEIRO | RAMO SÊNIOR | RAMO PIONEIRO | COMO SER ESCOTEIRO | CANCIONEIRO ESCOTEIRO | LINKS ESCOTEIROS | FALE COM A GENTE !
GRUPO ESCOTEIRO ALFREDO PEREIRA
CANCIONEIRO ESCOTEIRO

Cante com a gente !


Agora não tem mais desculpas, dizendo que você não tem onde conseguir a letra de uma música escoteira.

E as músicas estão ao seu dispor. Você pode:

1 - simplesmente ler e usar uma ou outra letra;
2 - ouvir as músicas;
3 - baixar todo o cancioneiro (letras) igual ao da página.

Então, tá esperando o quê ?

Cancioneiro (letras)

novo

Ouça as músicas e baixe no seu micro !

Brilha a Fogueira (ouça)

Andar de Trem (ouça)

Avançam as Patrulhas (ouça)




CANÇÃO DA PROMESSA

Prometo nesse dia cumprir a lei
Sou teu escoteiro, senhor e rei
Eu te amarei para sempre cada vez
mais senhor minha promessa protegerás
da fé eu sinto orgulho ,quero viver
tal como ensinaste, até morrer

com alma apaixonada, servi - la - ei
ó minha pátria amada fiel serei

a promessa que um dia fiz junto a ti
para toda vida a prometi .

CANÇÃO DA DESPEDIDA

Porque perder as esperanças
de nos tornar a ver ?
Porque perder as esperanças
se a tanto querer ?
não é mais que um até logo
não é mais que um breve adeus
bem cedo junto ao fogo
tornaremos a nos ver .
com nossas mãos entrelaçadas ao
redor do calor
formemos nesta noite um circulo
de amor .
pois o senhor que nos protege e
nos vai abençoar
um dia certamente vai de novo
nos juntar .

O CUCO

Da Noruega distante
Veio esta canção
Cante cuco uma vez
Preste bem atenção
Oi-a tiria-oi-a
Tiria-oi-a cuco
Oi-a tiria-oi-a
Tiria-oi-a cuco
( vai aumentando o número de cucos)

O MAR ESTAVA SERENO

O mar estava sereno, sereno estava o mar,
O mar estava sereno, sereno estava o mar,
Vamos ver lá luna, lá luna, lá luna.
Vamos ver lá luna, lá luna, lá luna.
Vamos ver lá luna, lá luna, lá luna.
Vamos ver lá luna, lá luna, lá luna.

Ao cantar o mar estava sereno, repetir com as vogais

DANÇA DA SERPENTE

Essa é a história da serpente
Que desceu do morro
Para procurar um pedacinho
Do seu rabo que perdeu
Você também
É um pedação
Do meu rabão
Do meu rabão

BRILHA A FOGUEIRA

Brilha fogueira ao pé do acampamento
Para alegria, não há melhor momento.
Velhos amigos, não perdem a ocasião
De reunidos cantar uma canção...

Hey Stodola, Stodola, Stodola pumpa,
Stodola pumpa, Stodola pumpa,
Stodola, Stodola, Stodola pumpa,
Stodola pumpa pum pa pum.

No acampamento, que faz o escoteiro?
Muito trabalha durante o dia inteiro
Mas quando a noite já trouxe a escuridão
Acende o fogo e cante uma canção.

Hey Stodola, Stodola, Stodola, ...

ESPIRITO DE "BP"

De BP trago o espírito sempre na
mente, sempre na mente
de BP trago o espírito sempre na
mente estará
de BP trago o espírito
no coração, no coração
no coração estará
de BP trago o espírito
junto de mim ,junto de mim
de BP trago o espírito
junto de mim estará
de BP trago o espírito
sempre na mente, no coração
junto de mim, estará
de BP trago o espírito
sempre na mente estará .

Tche, Tche, Colê

Tche, Tche, Colê
Tche, Tche, Colissa
Lissa, Lissa, Lissa, Mana
Ô, No, No, Tche
Tche!
(Variando: forte, fraco, devagar, rápido, em cima, embaixo etc)

CAVALOS TROTANDO

Quando se quer o frio espantar
Põe-se os cavalos todos a trotar
Cavalos trotando uma pata
Cavalos trotando duas patas
Cavalos trotando três patas
Cavalos trotando quatro patas
Cavalos trotando cabeça
Cavalos trotando pulando

Guli ali

Guli ali, guli ali, guli ali
Gosto dos bichos, do besouro ao elefante
Gosto das árvores de copa exuberante
Gosto da chuva que canta pra mim
Guli ali, guli ali, guli ali

Gosto das flores até do mal-me-quer
Gosto dos montes e de um vale qualquer
Gosto do vento que canta pra mim
Guli ali, guli ali, guli ali

Gosto das coisas que Deus criou na Terra
Que as conserve sempre em paz e sem guerra
Pra que a gente cante essa canção assim
Guli ali, guli ali, guli ali

LÁ POLENTA

Quando se planta lá bela polenta, lá bela polenta
Se planta cosi ô ô ô, lá bela polenta cosi ...
Quando se cresce lá bela polenta ...
Quando se fiora lá bela polenta ...
Quando se talha lá bela polenta ...
Quando se mói lá bela polenta ...
Quando se coze lá bela polenta ...
Quando se manja lá bela polenta ...
Ô, ô, ô que bela polenta comi.

ACAMPAMENTO NA FLORESTA

Como é feliz o acampamento na floresta
Junto de nós passa um regato a murmurar
Cantam as aves pelos ninhos sempre em festa
E o vento sopra a ramagem a dançar
E sobre o coração ... e o coração
Porque sou tão feliz ... sou tão feliz
Eu levo com amor ... e com amor
A minha flor-de-lis ... a flor-de-lis

Junto de nós há muitos outros companheiros
E a cada um deles eu estimo como irmão
É a amizade que reúne os escoteiro
Faz com que todos tenham um só coração
E sobre o coração ... e o coração
Porque sou tão feliz ... sou tão feliz
Eu levo com amor ... e com amor
A minha flor-de-lis ... a flor-de-lis

CUMBAIÁ

Cumbaiá, Senhor cumbaiá (3 vezes)
Oh Senhor, cumbaiá

Alguém chora aqui, cumbaiá ...
Alguém reza aqui, cumbaiá ...
Alguém canta aqui, cumbaiá ...
Alguém ri aqui, cumbaiá

HINO ALERTA
(Letra e Música de Benvenuto Cellini)

Alerta, ó Escoteiros do Brasil, alerta!
Erguei para o ideal os corações em flor!
A mocidade ao sol da Pátria já desperta,
A Pátria consagrai o vosso eterno amor!
Por entre densos bosques e vergéis e floridos,
Ecoem nossas vozes de alegria intensa!
E pelos campos afora em cânticos sentidos
Ressoe o hino ovante à nova Pátria imensa!
Alerta! Alerta! Sempre Alerta!


Um, dois! Um, dois!
Ra-ta-plan! Do arrebol!
Escoteiros vede a luz
Ra-ta-plan! Olhai o sol
Do Brasil que nos conduz.


Unindo o passo firme a trilha do dever,
Tendo um Brasil feliz por nosso escopo e norte
Façamos o futuro em flores antever
A nova geração jovial, confiante e forte!
E se algum dia acaso a Pátria estremecida,
De súbito bradar: Alerta aos Escoteiros,
Alerta respondendo, à Pátria a nossa vida
E as almas entregarmos iremos prazenteiros!
Alerta! Alerta! Sempre Alerta!


Um, dois! Um, dois!
Ra-ta-plan! Do arrebol!
Escoteiros vede a luz!
Ra-ta-plan! Olhai o sol
Do Brasil que nos conduz.

A VIAGEM

Eu vim de longe pra encontrar o meu caminho
Tinha um sorriso e o sorriso ainda valia
Achei difícil a viagem até aqui, mas eu cheguei
Mas eu cheguei
Eu vim depressa, eu não vim de caminhão
Eu vim a jato no asfalto desse chão
Achei difícil a viagem até aqui, mas eu cheguei
Mas eu cheguei
Eu vim por causa daquilo que não se vê
Vim nu, descalço sem dinheiro e o pior
Achei difícil a viagem até aqui, mas eu cheguei
Mas eu cheguei
Eu tive ajuda que você nem acredita
Deu-me a esperança de chegar até aqui
Me decidi eu vou andar,
Eu vou andar.

AO SENHOR AGRADECEMOS

Ao senhor agradecemos
aleluia
alimento que teremos
aleluia
ao senhor agradecemos
aleluia
alimentos que comemos
aleluia
ao senhor agradecemos
aleluia
alimento que oferecemos
aleluia
ao senhor...........

partitura

Panelas

No acampamento o nosso tormento é ter que usar panelas
Pois o alimento requer cozimento
e ao fogo vão as panelas
Lá o carvão e a fumaça põem
tisnas no caldeirão
E dentro se é macarrão
Fica um grude que não sai não
Foi-se o alimento e chegou o momento de ter que lavar panelas
Negras, sebentas, queimadas, nojentas nas mãos nos dão as panelas
Usa a força, o sabão, mais o sapólio e o esfregão
Toda força, toda força, mas o grude não sai não

Usa-se a faca e areia, e depois de muito esfregar
O alumínio se acaba sem o tisnado grude acabar
Chega a chefia no meio do dia
para inspecionar panelas
E os escoteiros respondem fagueiros,
não existem mais panelas.

Canção : Andar de trem *

Andar de trem , Andar de trem ,
É bem melhor , é bem melhor ,
Mas se puxar o cordão , mas se puxar o cordão ,
Você para o trem , Você para o trem,
E o inspetor ,e o inspetor ,
Se aborrecerá , se aborrecerá
E mandará , e mandará ,
você pra fora do trem ! Você pra fora do trem !

* Uma pessoa canta e os outros repetem e fazer os gestos de
acordo com a música

PIPOCA
Uma pipoca estourando na panela
Outra pipoca vem correndo responder
Aí começa um tremendo falatório
E ninguém mais consegue entender.
É um tal de ploc, ploploc- ploc-ploc
Ploploc- ploc-ploc, ploploc- ploc-ploc
E é um tal de ploc, ploploc- ploc-ploc
Ploploc- ploc-ploc, ploploc- ploc-ploc

Lorenza

Lorenza , querida Lorenza ,
quando é que nós vamos nos encontrar ?

Segunda, Lorenza...

Lorenza , querida Lorenza ,
quando é que nós vamos nos encontrar ?

Segunda, Lorenza, na terça, Lorenza
Lorenza , querida Lorenza ...

Lorenza , querida Lorenza ,
quando é que nós vamos nos encontrar ?

Segunda, Lorenza, terça, Lorenza, quarta, Lorenza

Lorenza , querida Lorenza ,
quando é que nós vamos nos encontrar ?

(continua, colocando mais um dia da semana)

Abaixar todas as vezes que falar Lorenza e os dias da semana

Vive la compagnie

Feliz mocidade que vive a cantar
Vive la compagnie
Reparte com todos seu gosto sem par
Vive la compagnie

Vive la vive la vive lamour
Vive la vive la vive lamour
Vive lamour, vive lamour
Vive la compagnie

Feliz mocidade que vive a cantar
Vive la compagnie
Estuda, trabalha e ama também
Vive la compagnie

Alabum

Alabum, ticabum
Alabum, ticabum
Alabum, ticauaca,
ticauaca, ticabum

Ahã
Oh yes
Mais uma vez...

(bem alto, bem
baixo, bem fino,etc.)

A árvore da montanha

A árvore da montanha, olêiaô
E a árvore da montanha, olêiãô
Esta árvore tinha um galho, oh que galho, belo galho, ai ai ai que amor de galho...
O galho da árvore...
E a árvore damontanha, olêiaô
E a árvore da montanha, olêiaô

Este galho tinha um broto, oh que broto, belo broto, ai ai ai que amor de broto...
O broto do galho, o galho da árvore

E a árvore da montanha...
Este broto tinha uma folha, oh que folha....
a folha do broto, o broto do galho, o galho da árvore...

E a árvore da montanha...
Esta folha tinha um ninho, oh que ninho, belo ninho, ai ai ai...
O ninho da folha, a folha do broto, o broto do galho, o galho da árvore...
E a árvore da montanha...
Este ninho tinha um ovo, oh que ovo, belo ovo...
Este ovo tinha uma ave...
Esta ave tinha uma pena...
Esta pena era da flexa....
Esta flexa tinha um arco...
Este arco era do índio...
Este índio tinha uma índia, oh que índia, bela índia, ai ai ai que amor de índia...
A índia do índio, o índio do arco, o arco da flexa, a flexa da pena, a pena da ave, a ave do ovo, o ovo do ninho, o ninho da folha, a folha do broto, o broto do galho, o galho da árvore...
E a árvore da montanha olêiaô, e a árvore da montanha, olêiaô...


Canção do Galo

Meu galo quebrou uma perna,
Meu galo não pode andar!
Meu galo quebrou outra perna,
Meu galo não pode andar!
Meu galo quebrou uma perna, quebrou outra perna, não pode andar!
Meu galo quebrou uma asa,
Meu galo não pode voar!
Meu galo quebrou uma perna, quebrou outra perna, quebrou uma asa, não pode voar!
Meu galo quebrou outra asa,
Meu galo não pode voar!
Meu galo quebrou uma perna, quebrou outra perna, quebrou uma asa, quebrou outra asa, não pode voar!
Meu galo quebrou o rabo,
Meu galo não pode sentar!
Meu galo quebrou uma perna, quebrou outra perna, quebrou uma asa, quebrou outra asa, quebrou o rabo, não pode sentar!
Meu galo furou um olho,
Meu galo não pode enxergar!
Meu galo quebrou uma perna, quebrou outra perna, quebrou uma asa, quebrou outra asa, quebrou o rabo, furou um olho, não pode enxergar!
Meu galo furou outro olho,
Meu galo não pode enxergar!
Meu galo quebrou uma perna, quebrou outra perna, quebrou uma asa, quebrou outra asa, quebrou o rabo, furou um olho, furou outro olho, não pode enxergar!
Meu galo quebrou o pescoço,
Meu galo não pode morrer!
Meu galo quebrou uma perna, quebrou outra perna, quebrou uma asa, quebrou outra asa, quebrou o rabo, furou um olho, furou outro olho, quebrou o pescoço, não pode morrer!

Fly

(Uma pessoa puxa a música e os outros repetem)
Fly
Fly, flay
Fly, flay, flu
Clista
Cumbalare, cumbalare
Cumbalare crista
No, no, no, no, no vista
Mini mini aua
Mini u aua
No, no, no, no, no chiuaua
Mini mini festa
Mini u aua

Repete, sempre acelerando o ritmo

A Casinha

1- Eu tenho uma casinha
2- Assim, assim,
3- E bato na portinha
4- Assim, assim, assim
5- E pela chaminé,
6- A fumaça sai assim,
7- E lustro os meus sapatos
8- Assim, assim, assim.

OBS.: Essa é uma música de gestos, que vão acompanhando a música. Em cada linha par (2,4,6 e 8), deve se fazer um gesto diferente:

Linha 2 - Fazer com as mãos um cubo que vai ser a casinha. No primeiro "assim", as duas mãos apontando para frente e perpendiculares ao chão. No segundo "assim", as duas mãos apontando para os lados opostos (direita para esquerda, esquerda para direita) e paralelas ao chão.

Linha 4 - Com a mão fechada, fingindo bater em uma porta cada vez que falar "assim".

Linha 6 - Fazer com o dedo uma espiral, que sobe.

Linha 8 - Fingir lustrar os sapatos, com os braços paralelos, três vezes. (Direita para cima e esquerda para baixo, esquerda para cima e direita para baixo, direita para cima e esquerda para baixo).

Estes são os gestos.

Cada vez que repetir a música, ir aumentando o 'tamanho' dos gestos, até que na linha 2, os braços estejam completamente abertos.

Nossa Sede: R. Lauro Müller, 1034 - Centro - Itajaí - SC